Notícias

8 coisas que você precisa contar ao seu ginecologista

8 coisas que você precisa contar ao seu ginecologista

 Ir ao ginecologista está longe de ser uma das coisas mais divertidas do mundo. Aliás, para dizer a verdade, ficar toda exposta, enquanto uma pessoa estranha examina sua saúde das partes baixas pode ser algo realmente constrangedor, a gente sabe.

No entanto, este um processo preciso para a qualidade de vida da mulher e ser totalmente sincera com seu médico é primordial. Isso porque existem “segredos” ou detalhes da sua vida, como preferir chamar, que se contado ao seu ginecologista, podem ajudar a prevenir doenças ou até mesmo a curá-la, caso você tenha contraído alguma enfermidade.

É por isso que até mesmo as mais íntimas das informações que você tenha precisam ser compartilhadas com seu ginecologia. Como você vai ver na matéria abaixo, ele precisa estar ciente se você sente dores na hora H, se você anda seca demais ou se tem cólicas intestinais e assim por diante.

Claro que algumas coisas podem ser constrangedoras na hora de serem confessadas, mas tenha em mente que seu médico é um profissional, que só ele poderá ajudar você caso algo esteja errado e que, além de tudo, ele precisa manter sigilo sobre o que é dito dentro do consultório, caso seja seu desejo. Entendeu?

1. Dores na hora H

Desconforto um hora ou outro é normal, mas dores constantes na hora da intimidade não é e pode ser sinal de que alguma coisa vai mal. Especialistas dizem que sentir dores neste momento pode ser endometriose, fibroide, adesão pélvica e uma série de outras doenças que podem até mesmo afetar a fertilidade. Então, isso é, definitivamente, o tipo de coisa que você precisa contar ao ginecologista.

2. Crescimento de pelos

Se você reparou o aparecimento ou crescimento incomum de pelos pelo corpo ou rosto, não deixe de contar ao seu ginecologista na próxima consulta. Este pode ser um sinal de descontrole hormonal, muita vezes causado pela Síndrome do Ovário Policístico, como você já conferiu por aqui.

É possível ainda que você tenha uma hiperplasia adrenal, hiperandrogenismo, resistência à insulina, tumor no ovário ou outros males que podem ser sérios, comprometer sua saúde e sua fertilidade.

3. Cólicas intestinais

Mas, se é ginecologista, por que falar do intestino? Se você também está se perguntando, a resposta é simples: este também pode ser um sinal de endometriose, que causa dores na hora do “número 2” e até menos na hora do “número 1”. Se os sintomas forem ainda piores durante a menstruação, melhor ir logo ao médico.

4. Ressecamento

Se suas partes íntimas anda ressecadas, este também pode também ser um sinal de alerta do seu corpo para algo que está errado. Esta pode ser uma disfunção hormonal, uma infecção ou mesmo uma irritação.

5. DST no passado

Enfrentou alguma doença sexualmente transmissível (DST) no passado? Não deixe de informar seu ginecologista sobre isto, especialmente se ter um bebê estiver em seus planos.

Isso porque doenças como estas podem deixar cicatrizes em órgãos reprodutores e, por mais fortes que sejam, os antibióticos não podem tratar tais feridas. E essas cicatrizes podem causar até mesmo o bloqueio das trompas e deixar a mulher infértil, por exemplo.

6. Odores estranhos

Odores desagradáveis nas partes íntimas podem ser apenas sinais de falta de higiene. No entanto, podem ser também sinal de infecção. E não são um problema simples: em grávidas, por exemplo, podem até mesmo provocar um parto prematuro.

Mas não são apenas as gestantes que estão em risco no caso de infecções nas partes íntimas. De forma geral, este tipo de problema deixa o corpo mais suscetível a outras doenças, especialmente as DSTs.

7. Falta de libido

Se seu “interesse” anda baixo ou inexistente, este também pode ser um assunto a ser tratado com seu ginecologista. Segundo especialistas, a falta de libido é algo contra a bioquímica de nosso corpo, especialmente durante a ovulação feminina. O desinteresse em manter relações pode estar associado, por exemplo, a algum tipo de desequilíbrio hormonal.

8. Não usar preservativos

Sim, este é um assunto bastante íntimo e por isso mesmo precisa ser dito ao seu ginecologista se realmente aconteceu. Quando você tem relações sem proteção, seu corpo fica exposto a infecções e doenças transmissíveis pela intimidade, como a Aids. Neste caso, por precaução, exames detalhados precisam ser realizados.

 

Fonte: Área da Mulher

Copyrights © 2018: Clínica Dr. Renato Nisenbaum - Todos os direitos reservados
site desenvolvido pela Vioti Comunicação