Notícias

Descolamento de placenta: entenda a real gravidade

Descolamento de placenta: entenda a real gravidade

Em primeiro lugar, é importante dizer que não há uma causa específica para o surgimento do quadro. No entanto, hipertensão, quedas, exercícios de impacto e excesso de líquido amniótico podem contribuir para que a placenta descole do útero, prejudicando, por exemplo, a chegada de oxigênio e nutrientes ao bebê. “Mulheres que já tiveram o descolamento estão mais propensas a sofrer novamente com essa condição em futuras gestações”, ressalta ginecologistas.
 
Se o descolamento for parcial, o recomendado é conciliar repouso absoluto e medicamentos que evitam as contrações uterinas. A reposição do hormônio progesterona também pode ser recomendada para relaxar o órgão, impedindo que o quadro piore. Nos casos mais graves, que geralmente ocorrem no segundo ou terceiro trimestre da gravidez, é necessário fazer um parto de emergência. “Porém, a maioria dos casos tem final feliz e sem sequelas”.
 
 
 
Fonte: Saúde

Copyrights © 2019: Clínica Dr. Renato Nisenbaum - Todos os direitos reservados
site desenvolvido pela Vioti Comunicação