Notícias

Mulheres obesas sofrem mais com os sintomas da menopausa

Mulheres obesas sofrem mais com os sintomas da menopausa

 Os sintomas vasomotores são os mais conhecidos da menopausa. Eles incluem as famosas ondas de calor, que causam sudorese noturna, palpitações, vertigem e até fadiga muscular. A novidade é que, pelo visto, as obesas sofrem ainda mais com esses desconfortos, como aponta uma pesquisa publicada no Menopause, periódico científico da Sociedade Norte-Americana de Menopausa (NAMS, na sigla em inglês).

 
A análise condiz com a chamada teoria termorreguladora. Ela preconiza que a gordura corporal age como um potente isolante térmico. Assim, a distribuição de calor fica mais difícil – eis um motivo para explicar por que asmulheres bem acima do peso experimentariam fogachos mais intensos. 
 
Estudando mais de 700 brasileiras com idades entre 45 e 50 anos, os especialistas também encontraram uma relação entre o índice de massa corporal (IMC) elevado e o aumento de outros problemas da menopausa, como dores articulares e musculares.
 
“Em algumas avaliações, o emagrecimento e a atividade física se mostraram formas eficientes de diminuir as ondas de calor em mulheres obesas”, diz Joann Pinkerton, diretora da NAMS. “Isso estimula um estilo de vida saudável”, completa.
 
Outra razão para ficar de olho na balança: em 2015, um levantamento publicado no JAMA Oncology evidenciou que o excesso de peso durante a menopausa aumenta o risco de câncer de mama em 58%. Todos esses indícios reforçam a importância de que a saúde feminina seja abordada sob variados aspectos. 
 
Fonte: Saúde

Copyrights © 2019: Clínica Dr. Renato Nisenbaum - Todos os direitos reservados
site desenvolvido pela Vioti Comunicação